Imigração profissional

Austrália, Reino Unido, Irlanda, Canadá e Nova Zelândia possuem interesse em atrair imigrantes altamente qualificados de todo o mundo, pois, apesar do alto desenvolvimento econômico desses países, ainda há escassez de trabalhadores em muitas indústrias. Portanto, programas especiais de imigração profissional foram desenvolvidos, e com eles, especialistas em alta demanda nos países possuem mais chances de trabalhar e obter residência.
Cada um dos países listados acima possui uma lista aprovada de especialidades em alta demanda, se você se encontra nessas listas, esse caminho de imigração pode ser o melhor para você. No entanto, existem algumas fatores:

  1. Você terá que avaliar sua qualificação com as autoridades competentes.
    Os diplomas estrangeiros muitas vezes não são reconhecidos em países de língua inglesa, pois eles têm seu próprio sistema de ensino. Nesse caso, você deverá enviar seu diploma para avaliação e receber um documento que comprove sua conformidade com os padrões educacionais do país anfitrião.
    Cada país tem suas próprias organizações que realizam essa avaliação.
  2. Sistema de pontuação ao solicitar residência.
    Para receber um convite para solicitar residência, você deve coletar um certo número de pontos. Cada país tem seu próprio sistema de pontuação e o número mínimo de pontos.
    A Austrália tem 65, o Reino Unido 70, a Nova Zelândia 160 e o Canadá 1200. Os pontos são atribuídos com base na idade, nível educacional, experiência de trabalho, proficiência em inglês, etc. Além disso, educação local, experiência e uma oferta de emprego de um empregador local podem fornecer Benefícios adicionais.

Austrália e Canadá também possuem programas regionais para atrair pessoas para regiões específicas, incluindo áreas escassamente povoadas. Pode ser mais fácil para alguns especialistas tentar a residência por um programa provincial, com a condição de viver e trabalhar na região durante vários anos antes de obter a residência permanente.

Na Austrália, Canadá e Nova Zelândia, existe a possibilidade técnica de solicitar residência fora do país (quando houver pontos suficientes). Ainda assim, no Reino Unido, um visto de trabalho temporário é concedido pela primeira vez por até 5 anos, e somente após cinco anos de trabalho será possível obter uma autorização de residência.

Às vezes, ao tentar chegar à pontuação desejada para a residência, pode acontecer de faltar  um ponto devido à falta de educação necessária, incapacidade de conseguir uma oferta de trabalho, falta de experiência ou conhecimento insuficiente de inglês. Neste caso, existe a opção de estudar no país e trabalhar por alguns anos com o visto temporário a fim de solicitar a residência.

Leia mais:

Imigração através da estudo

Imigração através do trabalho